terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Onde O Velho Espírito Dorme

Traga em si,
no peito,
os sonhos de criança
para que isso te mude
para que isso te molde
para que isso
novamente
te forme.

Traga em si
as memórias
e os segredos,
as ideias
e os ensejos,
os perfumes
do passado
de madeira
e de maneira
que os bons tempos
te reformem.

Traga,
por favor,
seu mundo
inteiro,
profundo,
certeiro,
ligeiro
e ensiforme.

Traga o que te trouxe
ao seu melhor momento.
Resgate em tuas lutas
os teus pensamentos.
Não fujas de mim.
Não evites o começo
por temer o fim.
E assim,
Acorde a todos com teus cantos
e dance a canção dos lobos
onde o velho espírito dorme.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

O Ilusionista

No escuro
do escombro
que há em mim
o peito brilha,
pois culmino
fantasia
e produzo
esse clarão.

Bato palmas
para o ar
num novo truque
que ilude
a parte minha
cansada
do escuro
na imersão.

Pois sou o mago,
a platéia
e a magia.

O ilusionista,
o iludido
e a ilusão.