terça-feira, 18 de outubro de 2016

Todo o Mundo

Sabemos pouca coisa da vida
Mesmo que pareça-nos muito
Pois o mundo é grande demais para nós
E somos grandes demais para o mundo

Quero saber-te completa
Mesmo que não saibas-lhe tudo
Pois és enorme pra si
Pra mim e pra todo o mundo,
Mas és também minimal
Vivendo a hora colossal
Dentro de cada segundo.

Quero levar-te ao espaço
Descalço, calçado e de escudo
Quero levar-me aos teus laços
De braços, deitados, de bruços
E ver por-dos-sóis rasos
Em cada pedaço de tudo!
Poder conhecer tantos ares,
Dos lares aos bares me mudo,
Arrasto-me-e-te para cá,
De lado ao que nos torna cascudos
E mostro a nós o que há
Do lado de lá desse muro,
Pois, o mundo é pequeno demais para nós
E somos pequenos demais para o mundo.

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Rebaixado

Hoje,
adiro o solo
como a cola
que me calas.

Por um mundo
sem lombadas,
buracos,
valetas e valas!