domingo, 19 de maio de 2013

Como Teria Sido?


Certas vezes, penso em como teria sido. Assim, do nada. Somente penso... Posso dar exemplos, alguns bastante superficiais, apenas para amortecer a queda de minha ideia sobre todas as coisas do mundo: Como teria sido a copa de 82 se o Rossi se machucasse ou passasse mal, ou, sei lá, morresse às vésperas da partida contra a nossa seleção? Penso em como teria sido se o homem não houvesse chegado à lua, se o automóvel jamais fosse inventado ou se Hiroshima jamais houvesse se devastado pela bomba. Falando nisso, às vezes penso em como teria sido se Hitler jamais nascesse. E se nascesse, como teria sido se o fosse judeu? Ou negro? Ou gay? Às vezes penso cá comigo: como teria sido se Ayrton não corresse em Imola ou se o avião dos Mamonas jamais se perdesse. Como teria sido se o violão jamais virasse a guitarra, se a máquina de contar não se tornasse o computador, se meu diário não virasse este blog e se a vida real não se tornasse o Facebook. Como teria sido? Fico pensando ás vezes, como teria sido se eu não nascesse aqui, se eu nascesse em Uganda ou no Panamá. Como teria sido se minha mãe fosse Cecília Meireles ou se meu pai fosse Bill Clinton? Como teria sido se ao invés de faculdade, eu fizesse outra coisa qualquer, sei lá, eu fosse barbeiro ou jogador de bocha ou contador de estrelas ou escritor...? Como? Como teria sido? Ás vezes, penso em como teria sido. Ás vezes, sonho acordado, sonho lúcido, sonho contigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário