domingo, 13 de janeiro de 2013

A Porta

Quando o inventor da porta tornou-se de fato inventor da porta, com certeza o fez com o objetivo de fechar seu recinto, seu lar ou sua caverna. A porta veio para selar o lado de dentro e separar o lado de fora. Mas tenho plena certeza que em tal ocasião mal saberia este sujeito inventor de porta que seu rebento estaria se tornando à humanidade o mais nobre utensilio da vida. Hoje, cada um de nós vemos muitas portas se fecharem todos os dias, mas mora exclusivamente dentro de cada pequeno coração o poder de abri-las. E é essa a ação mais importante, o momento da chegada, o momento da partida... Quando o inventor da porta de fato inventou a porta, o fez para fechar, mas nós devemos usá-las para abrir. Abra-as. E quando alguém lhe trancar na cara, abra outra. Ok, quando machucar-se lá dentro, pode fechá-la. Aposto que deixará o inventor da porta feliz onde quer que ele esteja. Então feche. Mas abra outra! Sempre abra mais uma. Sempre. Entenda que mais vale estar munido de um lindo futuro incerto do que um genuíno passado ferido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário