segunda-feira, 30 de julho de 2012

4h36

Parece que meu mundo é mágico
e que minha missão esta completa.
Parece ser possível escalar
o sol, o céu e a luz
da qual esta vida está repleta.
Parece que possuo
todos os dons que existem,
ouço mentes,
atravesso paredes,
sou poeta.
Parece que é hora de cantar,
parece que é hora de viver,
parece que é hora de voar...
mas é só a hora de dormir.
Então durmo.

Parece que teu caminho está obscuro
e que teus instantes sempre inventam a loucura.
Parece que a memória
dos invernos que passaram
não encontram mais
o brilho e a doçura.
Parece que um monstro lhe aflige,
como um câncer
que ainda não possui cura.
Parece que é hora de fugir,
parece que é hora de chorar,
parece que é hora de fingir...
mas é só a hora de dormir.
Então durma.

À meia-noite,
costumamos dizer às pessoas:
“durma com os anjos”.
Mas e para os anjos, enfim,
o que podemos dizer?!
Quem é que vai estar
ao seu lado quando você precisar?
Quem efetivamente vai te abraçar?
Quem vai cantar para ti
aquela velha canção de ninar, meu anjo?

Que não seja eu,
porque na tua história
eu sou o monstro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário