terça-feira, 26 de janeiro de 2010

O Metrô (música)

6 Bilhões de solitários
Escondendo-se atrás dos muros
Comentando os salários
Do seu carrão ao meu transporte público.

Pagamento pra andar,
Eu sou livre dentro dessa cela
Somos livres pra comprar
Mas liberdade nunca vai pra tela.

Você tenta matar tempo,
Mas é o tempo que te faz escravo.
Teu refúgio é um templo
Que te salva por um preço pago.

Velocidade pra matar...
Colado ao chão não vai voar!
E apenas haverá a luz
Quando o túnel acabar.

Vivendo o ontem por favor
Ganhando pouco pela dor,
Tudo o que eu quero agora
É sair desse metrô.

Nenhum comentário:

Postar um comentário